sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Passarinhos ou Pombinhos?

Passarinhos ou  Pombinhos?
Três Pombinhos em feltro bordado para aromatizarem a casa, a roupa na gaveta ou num guarda-roupa.
Dentro tem flores de alfazema misturadas no enchimento.
Tamanho 11cm x 8,5cm


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Elefantes em feltro

Elefantes em feltro 10x10

Olá,
Acabei de fazer dois elefantes em feltro, que à algum tempo pensava fazê-los para presentear uma amiga que adora tudo que tenha elefantes.

Vi estes elefantes no Blogue Viagens em Feltro e fiquei apaixonada por eles. Neste Blogue tem peças lindíssimas, que eu aprecio muito. Sinto que é tudo feito com muito amor e carinho. 
Tentei fazer o desenho semelhante, pois não disponibilizam moldes neste Blogue. 

É um bichinho difícil de construir, dadas as medidas em que eu tentei fazer. 
Tem sensivelmente 10cm x 10cm.
Enchi com Dracalon (plumante) e juntei flores de alfazema no seu interior, para espalharem aroma nas gavetas ou mesmo na casa.
O elefante castanho só o bordei de um lado, o cinzento bordei dos dois lados. Não sou bordadeira mas tentos dar uns pontos para enfeitar as peças.
As fotos são tiradas com o telemóvel (celular) e a qualidade não é a melhor.
Achei muito fofos e vocês que acham?

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Gato gd em feltro

Gato em feltro

Gato grd. em feltro grená, bordado a linha branca.
Cheio com dracalon e flores de alfazema.
Altura 19 cm.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Mais cazinhas em feltro

Cazinhas de feltro
JP disse que faltavam muitas.
Aí estão mais algumas cazinhas que saíram a teu mandado
.
Estas últimas já ficaram mais ao meu agrado 
Só falta agora conseguir uma haste de uma árvore para as dependurar ou quem sabe elas antes, 
ainda passem por alguma árvore de Natal.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Cazinhas de feltro

Cazinhas em feltro
Hoje vi no blogue Casa de retalhos umas cazinhas e não resisti em tentar fazer idêntico.
Fiz apenas duas, mas amanhã ou depois vou fazer mais algumas.
Acho que aqui em casa vão gostar da ideia.
Meu JP já as viu e disse que faltavam ainda muitas... rsrsr

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Anjinhos de feltro

Anjinhos em feltro

Encontrei uns anjinhos idênticos a estes nas minhas andanças da net.
Lembrei daqueles que fazia em papel quando era menina e moça.
Penso que ficam muito bonitos para ornamentar a casa ou mesmo a árvore de Natal.

sábado, 17 de novembro de 2012

Para decoração de Natal


Mais passarinhos em feltro





Gostei destes passarinhos em cores bem definidas.
Já fiz em várias cores, cada um tem um bordado diferente.
Não fiz dois iguais.
As fotos são tiradas com Telemóvel (Celular), por isso a qualidade tem muito a desejar.


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Em 40 dias já enchi uma caixa de feltros

Caixa cheia de feltros


Pois é, 40 dias passados sempre sentada ou deitada tinha que estar entretida.
Assim, já enchi uma caixa com peças para o Natal.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Bolo de noz e condimentos

Ontem aconteceu um acidente com a caixa dos ovos.
Solução:
Fazer um bolo para repara o acontecido, já que os ovos ficaram quase todos estalados, não partidos e iam se estragar.

Como quase sempre faço os bolos de cabeça, este não foi excepção (risos).... claro!

Sei que há muitos anos, aí uns 36 anos, quando ainda não tinha filhos resolvi ir buscar a uma revista a receita de um bolo. Lembro o nome desse bolo "Bolo Soldado"e mais ou menos aquilo que levava, só não lembro das medidas que eram usadas, pois perdi a revista.
Contudo meti mãos na massa e lá fiz o bolo que até ficou bastante ao gosto aqui de casa.
Como sei que me vão pedir a receita aqui vai ela:


Ingredientes:
6 ovos 
2 medidas de açucar (usei uma chávena de chá, como medida) 
1 medida de leite tépido
1 medida de óleo e azeite (meia medida de cada)
3 medidas de farinha de trigo
1 medida de nozes que depois piquei
1 colher de chá de fermento Royal
1 colher de chá de canela
1 colher de chá de erva doce moída
1/2 colher de cominhos moídos (seria 1 colher também)
2 maçãs picadas grosseiramente

Modo de preparo:

Bati os ovos e juntei o açúcar. Depois juntei os óleos e aos poucos a farinha intervalada com o leite.
Na última porção de farinha juntei os condimentos e as nozes picadas.
Deitei em forma untada de óleo e polvilhada de farinha. Por cima espalhei as maçãs picadas e foi ao forno.

Bom apetite que deste aqui já comemos...e gostámos.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Passarinhos de feltro com bordados

Passarinho de feltro bordado

Digam lá se estes passarinhos não lindos.
Também tirei a ideia de algures na net e depois eu mesma fiz semelhante. 
Não sou bordadora, apenas organizo à minha maneira, alguns pontinhos. 
Por dentro eu enchi com dracalon e flores de alfazema.
Deixei um cordãozinho para poderem ser pendurados, nos cabides do guarda-roupa, numa porta ou até mesmo na árvore de Natal.
Tem 8cm de diâmetro e variei as suas cores e bordados.








Passarinho de feltro bordado

Presépio em feltro

Presépio em feltro




 Este presépio vi na net, não anotei onde.
Guardei a imagem e este ano resolvi fazê-lo.
Eu mesma fiz o desenho e dei pequenos toques ao meu gosto.
Achei muito simpático para a decoração de Natal.
Nos pegamentos usei linha de croché dourada, para ficar com um pouco de brilho. 
De altura tem 12cm e de largura 8cm.
Enchi com dracalon e adicionei flores de alfazema para espalharem aroma no ambiente.






terça-feira, 6 de novembro de 2012

Coração em pedaços

Coração em pedaços





A juntar de pedacinho em pedacinho nasceu este coração para servir de chaveiro em alguma chave de um quarto.
É um coração de 17cm x 20cm mais ou menos.
Foi todo costurado à mão, usei vários pontos para que ficasse mais rústico.


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Mais magrelinhas


Varal de bonecas ou bonecas na corda, depende se estamos no Brasil ou em Portugal.
Minhas bonequinhas magrelinhas, feitas com sobras de tecidos, rendinhas, lãs, feltro e trapilho.
Nas cabeças levaram alfazema para aromatizarem o ambiente.
São bonequinhas de pendurar pelas fitas que tem no alto da cabeça. algumas dessas fitas são escuras, pois imaginei que o lugar delas, seria para servirem de porta-chaves de quartos, mas também ficam bem penduradas nos cabides do guarda-roupa
Medem entre 20 e 24 cm.


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Passarinhos azuis









Hoje deixo três passarinhos feitos em feltro em vários tons de azul.
Também estes tem alfazema dentro do enchimento, para aromatizarem o ambiente.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Corações de feltro

Um pouco afastada do blogue, por vários motivos, mas hoje aqui estou para deixar um pouco daquilo que tenho feito.
Mostro três corações em feltro que bordei e fiz algumas aplicações de feltro e rendas.
Tem alfazema no enchimento e assim aromatizam o ambiente.
A alfazema é pura, sem lhe ter sido tirado extracto e sempre que for apertada solta o seu delicado aroma.

sábado, 23 de junho de 2012

Encerramento do ano escolar 2011/12 no Infantário

O ano escolar 2011/12 está a encerrar aqui em Portugal.
Todas as escolas fazem o seu encerramento organizando, conforme podem, algumas actividades para fecharem o ano.
Hoje foi a festinha de encerramento do infantário onde está o meu neto JP.
Todos muito pequeninos e com a ajuda incansável das Educadoras conseguiram nos mostrar, a nós, pais,  avós e demais familiares e amigos, como conseguem participar nas actividades propostas.
Eles até tocaram instrumentos de percurção feitos com potinhos de yogurte, uma gracinha em que todos souberam chocalhar e acompanhar a música que passava.
Em altura de Santos Populares não podia faltar a Marcha e lá desfilaram e dançaram todos alegremente.
Muito engraçado ver eles meio intimidados, quase sem saberem o porquê de tanta confusão e com tantos pais, tios e avós a olharem para eles e a baterem-lhes palminhas.

Houve também uma apresentação da ORQUESTRA GERAÇÃO do núcleo:

Escola EB1 Alexandre Herculano ( Ajuda)
Rua Nova do Calhariz nº4
1300 – 428 Lisboa
Directora – Prof Emília Ribeiro
Coordenadora Musical – Prof Juliana Radke


Já há alguns anos que tenho conhecimento deste projecto, mas não tinha tido ainda oportunidade de vê-los ao vivo. Hoje fiquei muito satisfeita e agradecida que tivessem se apresentado ao vivo no auditório onde me encontrava.

Vários núcleos estão já espalhados por vários centros escolares de Portugal, incentivando muitos jovens à aprendizagem  da música, a saber ocupar seus tempos livres, a aprender a serem organizados e a ter regras de convivência com a sociedade em que vivemos.

Se tiverem interesse em tomarem mais conhecimento sobre este projecto da ORQUESTRA GERAÇÃO deixo aqui o endereço para tomarem conhecimento http://www.orquestra.geracao.aml.pt/ 

Esta Orquestra, aqui em Portugal  surgiu em 2007 por iniciativa conjunta da Escola de Música do Conservatório Nacional, Câmara Municipal da Amadora e Fundação Calouste Gulbenkian.

Alguns dos professores que fazem o ensino e coordenação  do projecto, saíram da Escola da Orquestra Metropolitana de Lisboa, de onde também tem saído muitos músicos que estão espalhados pelo Mundo fora tocando em grandes Orquestras. 

Pelo que vi no site da Orquestra Geração, não tem nenhuma ligação com a Metropolitana de Lisboa, a pesar de muitos  dos seus colaboradores terem lá sido formados.

Deixo aqui meu louvor a todos os componentes deste Projecto.



Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, foi para cantar! 
E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada que seja a minha noite uma alvorada, que me saiba perder...para me encontrar....








quinta-feira, 7 de junho de 2012

Limão e Cravo

Vi esta dica no blogue da amiga Rosa Costa mas estava sem foto. Então fui procurar  e vi que os limões são usados cortados ao meio e não é que eu pensei que eram inteiros...rsrsr
Até serve para decorar, os cravinhos ficam lindos sobre o limão, não ficam?

Como afastar moscas e mosquitos!



Limão e Cravo.
Esta dica é ótima para quem fará as refeições ao ar livre,churrasqueira...Cravos espetados em limão afastam as moscas e os mosquitos. Um repelente eficiente e barato. Posso garantir que funciona mesmo.
O limão, quem diria, tão apreciado nas caipirinhas, não tem o mesmo prestígio entre as moscas e os mosquitos. Aliado ao cravo, ajuda-nos a combater o Aedes Aegypt. Repelente de mosquitos O cravo-da-índia, espalhado por superfícies, é muito utilizado para afastar formigas. Contra moscas e mosquitos era novidade, até que experimentei e fiquei admirado com os resultados. Faça como na foto. Enterre alguns cravos em meio limão. Faça isso com 3 ou 4 limões e espalhe pela casa.
Mais uma arma para afastar os mosquitos e se prevenir contra a dengue,malária e outras doenças transmitidas por mosquitos.Use também na geladeira para afastar maus odores.
COLABORE COM O MEIO AMBIENTE,LEIA COMO EM VERDE QUE TE QUEO VERDE

sábado, 2 de junho de 2012

Com melhores fotos


Fotos tiradas, agora com máquina fotográfica.
As outras fotos de postagens anteriores, tinham
sido tiradas com telemóvel e não estavam perceptíveis





E.... o bichinho do artesanato, ficou adormecido.

Um pedaço do PRA que apresentei em Abril passado, onde falei como comecei a trabalhar em artesanato.
Hoje ando a montar bonecos com restos de panos, lãs, feltros e a recordar esses tempos atrasados.

"Como o salário do meu marido era pequeno, queria conseguir algo que fizesse em casa para assim complementar e poder contribuir nas despesas da casa.

Uma pessoa de família tinha nessa altura uma loja de roupas para cama e mesa. Um dia em que conversávamos ela deu-me a ideia de fazer umas pequenas bonequinhas de cheiro para serem usadas nos guarda-roupas.
Vim para casa, vasculhei sacos com restos de lãs, tecidos e consegui executar três cabeças de bonecas com alfazema. Quando as acabei fui deixá-las na loja da minha prima, para ver se as vendia. Passados alguns dias já tinham sido vendidas.
Recebi o dinheiro e fui comprar um novelo de lã, pedaços de renda e alguns centímetros de tecido. Fiz umas duas bonecas, muito simples, num modelo de que me lembrava de quando era menina e moça.
Elas tinham um chapéu e dentro dele eu acondicionava flores de alfazema junto com algodão que quando se apertava exalava um belo aroma.


Foi assim que comecei o meu trabalho de artesã a partir de sobras que havia em casa.


Trabalhei em artesanato durante uns doze anos, fazendo vários trabalhos em diversos materiais, tais como cetim, papel de parede, papel crepe e flores artificiais. Foi um trabalho que fiz com muito amor e carinho e que me vi obrigada a abandonar ao fim dos doze anos. "

 
E.... o bichinho ficou adormecido. Hoje, passados uns doze, treze anos esse bichinho está a ganhar asas de novo.
Será que chegará a ter asas para voar?

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Aquela

Aquela que deixou de ser quem era
No interior guarda os sonhos por concretizar

Trocar sonhos por realidades é frustração guardada
Com suas mãos ela disfarça a perda acontecida
Em prol duma paz exterior
Monta ponto sobre ponto, pedaço sobre pedaço
Tanto constrói como destrói


MariaGasparAbril/2012


Teteca de calção e botas altas




















Teteca de calção escocês castanho, blusa verde com aplicações de tecido rendado, com botões de perola verde.
Gôrro branco de tricô.
Botas altas em feltro com aplicação de fivela.
Comprimento: 46 cm



Fotos tiradas com telemóvel

segunda-feira, 28 de maio de 2012

1ª Magricelinha

















Boneca Magricelinha para pendurar.
Cheia de detalhes.
Feita com feltro, trapilho e restos de tecidos.
Alt.: 29 cm

Foto pouco legível tirada com telemóvel

terça-feira, 22 de maio de 2012

Terapia do Elogio Arthur Nogueira (Psicólogo)

Recebi por mail achei muito actual e verdadeiro.




Terapia do Elogio
por: Arthur Nogueira (Psicólogo)

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios, não existe mais carinho,... não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando os defeitos dos outros. Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.
A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando, amigos, etc.
Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por conseqüência são pessoas que tem a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.
Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias. A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios. Acabam com seus casamentos, acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.
Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, subordinados . Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.
Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo, a boa dona de casa, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim vivemos numa sociedade em que um precisa do outro, é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.

Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje elogiando de alguma forma?
Então elogie alguém hoje!
Tipo:
VC SABIA Q 99,9% DA POPULAÇÃO NÃO SABE QUE VC EXISTE? POIS AKI VAI UM ABRAÇO DE 0,01% QUE ESTÁ SUER FELIZ POR VC EXISTIR!!



Tenha uma ótima semana!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Juntando pormenores

A juntar pedaços com entremeio e tiras de trapilho
*
Pormenores


* *
"Na vida não importa saber se estou ao lado de Deus.
O que importa realmente é saber se Deus está ou não ao meu lado."

Citação de Abraham Lincoln

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Minha almofada

Eu disse que voltava e aqui estou eu.
Tem algum tempo que venho a juntar pedaços de tecidos acolchoados, que vem  a acondicionar embalagens durante os transportes.
São tecidos quase todos de cores muito claras, brancos, cremes e azuis suaves.
Alguns desses acolchoados separo os tecidos, dos dracalons (enchimento sintético em placas), das espumas e de uns  outros forros muito fininhos, também sintéticos, que não sei dizer o nome, sei que se forram sapatos, malas e outras coisas com isso.
Para mim é uma pena jogar tudo isso no lixo por várias razões. Então, eu guardo e tento dar alguma utilidade a tudo a pouco e pouco.
Comecei por juntar algumas placas acolchoadas, sem as separar e fiz o enchimento para a almofada da minha cadeira "de trabalho".
Tirei algumas fotos, com o telemóvel, que não estão nada apresentáveis, mas sigo aquela máxima "quem não tem cão... caça com gato", contudo, penso que dá para dar uma ideia do resultado.
Ora vejam.

Placas acolchoadas cortadas
para o enchimento da almofada                                          Tampo da almofada já finalizada

Acolcoados montados para encher almofada

Almofada finalizada, feita de pernas de calças com o vivo também de tecido
de roupa já descartada.


Mais tapetes de trapilho

Hoje andei na rebuscagem de fotos no telemóvel.
Encontrei algumas que já estavam esquecidas, entre elas,
estava esta de um tapete que terminei o mês passado para o meu quarto.
A fotografa é ruim e a captar com telemóvel....
ficam pouco legíveis as imagens, mas é o que tenho neste momento.
Gostei da combinação de cores e do desenho.
*
Acabei um outro que vai ficar na sala de estar e que na foto parece pequeno.
Ele acompanha toda a largura do sofá de 3 lugares.
A foto foi tirada aqui na casa de Lisboa,
mas ele vai para a outra casa lá do interior, por isso não se vêem os sofás...rsrsr


Mais logo volto, para mostrar mais umas coizitas.





terça-feira, 17 de abril de 2012

Achei lindo

O Artesanato faz parte de mim e da minha vida.
Desde muito pequena que tenho gosto por fazer pequenas coisas. Sou uma autodidacta naquilo que faço e o pouco que aprendi com professores não o coloquei em prática.
Aprendi durante um ano a trabalhar com ourivesaria em estanho, que amei pois pude dar largas às possibilidades que a maleabilidade do estanho nos ´dá. Não continuei porque ganhei alergia aos produtos químicos usados para trabalhar com a solda. Mas gostei muito do trabalho. Nessa altura fui convidada para trabalhar com a prata, mas não me achei com capacidade para tal.
Nesse mesmo ano iniciei também a pintura em chacota de azulejo, com uma professora que foi pintora da fabrica de azulejos Sant'Anna, que por sinal, fica aqui próximo de casa. Foi uma das coisas que mais gostei de fazer mas que nessa altura não tive possibilidades de continuar por motivos familiares e logísticos.
Todo o resto que fiz e  faço aprendi por mim própria.
Passo muito tempo, net fora, admirando trabalhos de outros.
Dou muito valor ao trabalho de outros, talvez por saber entender o trabalho que as coisas dão para se efectuarem, por também fazer algumas coisas.
Hoje estava a ver um blogue do qual sou seguidora há um tempinho, o Calma que estou com pressa quando dei conta estava no Flick a ver as fotos de outra artesã, esta espanhola. "Sisquei" de um lado "sisquei" do outro até encontrar o blogue dela.


http://fabicontusmanos.blogspot.pt/2012/03/combinacion-de-zentangle-y-arcilla.html

Bem!.... fiquei encantada com tanta coisa linda que por lá vi e resolvi deixar aqui a ligação para poderem  conhecer este cantinho que achei lindo.
O endereço acompanha a foto na legenda

O sentido de belo é diferente de pessoa para pessoa, aquilo que eu gosto e acho belo, outros podem não o sentir assim.

Fico por aqui, já dei a conhecer mais um pouquinho de mim e de outros, volto outra hora.
Tudo de bom para todos, sejam felizes e façam alguém feliz, por minha parte eu estou tentando isso.

domingo, 15 de abril de 2012

Os cheiros ficam na nossa memória

Na continuação do post anterior, deixo aqui alguns paragrafos que escrevi no trabalho que fiz e que talves tenha sido uma das melhores recordações que relembrei.
Penso que os cheiros que sentimos pela nossa vida fora, apesar de não serem palpáveis, são recordados com grande facilidade pelo nosso cérebro tanto os mais agradáveis como os menos agradáveis.
.....
"Lembro-me da existência de algumas fábricas, tais como a Cordoaria Nacional, situada na Junqueira, em frente ao belo Chafariz da Junqueira, de onde saíram, durante anos, as cordas, velas, tecidos para a alfaiataria e para Bandeiras da Marinha Portuguesa. O edifício hoje faz parte do Museu da Marinha e a sua construção foi determinada por decreto do Marquês de Pombal e provavelmente o seu traçado terá sido do arquitecto Reinaldo Manuel dos Santos na segunda metade do século XVIII
Estação da CARRIS em Stº Amaro Lisboa
Já perto de Santo Amaro, ainda na Junqueira, estava a fábrica das bolachas “Aliança” e um pouco mais na frente, em Stº Amaro a Fábrica de chocolates “Regina” e que na minha memória olfactiva, ainda resta o aroma de bolacha e chocolate e não o gosto de bolachas e chocolates, porque eram coisas que se comia apenas em alguns dias de festa.
Ainda em Santo Amaro encontra-se ainda hoje, a estação de Stº Amaro onde eram guardados, reparados e até montados os carros eléctricos da Companhia Carris de Lisboa.
Entre o Largo do Calvário e em Alcântara ficava uma fábrica de sabão e uma de adubos. Ao passarmos por esses lugares, todo o cheiro que se tinha sentido nas fábricas das bolachas e dos chocolates era ocupado pelo mau cheiro que essas fábricas exalavam. Estas duas fábricas poluíam bastante o ambiente circundante e certamente terá sido uma das razões pelas quais se deslocaram para fora de Lisboa."

Clementina
Abril/2012
.....

sexta-feira, 13 de abril de 2012

O meu triciclo azul

Hoje sem querer, voltei à minha infância de quando nas ruas brincava de roda ou de triciclo.

Numa bela tarde de sol de Primavera ou de Verão, não me recordo, andava eu a dar a volta ao bairro, ou seja ao quarteirão, no meu triciclo de banco madeira pintada de azul, que o Menino Jesus me tinha deixado na chaminé, quando eu tinha quatro anos.

Esse triciclo azul que um dia carreguei debaixo do braço, para fugir do polícia que a brincar, me inquiria ao voltar da esquina com sua voz séria de autoridade:

- O que anda a menina a fazer sozinha, a esta hora na rua?

Acho que não voltei mais à rua com esse velocípede, pois não entendi que a pergunta do polícia era de brincadeira. Entrei em casa cansada, ofegante e lavada em lágrimas. O triciclo arrumadinho ficou atrás da porta do quarto do meio, esse triciclo que ainda recordo, nunca mais de lá saiu para brincar na rua.

Mas a brincar de roda ou às escondidas eu continuei com os meninos e meninas da minha idade nos largos passeios de então.

Os passeios largos calcetados de pedra branca eram largos e a estrada de paralelepípedos de basalto preto .Os carros que por lá passavam eram poucos e estacionados menos ainda, lembro-me apenas de quatro carros pertencentes aos vizinhos que tinham negócio próprio.

O do senhor Rogério que tinha uma drogaria, o do senhor Lopes que também era droguista aqui no bairro, o do senhor Mendes que era dono de uma fábrica de fechos de correr e o outro era a furgoneta cinzenta escura, do senhor Varela que para arrancar, o baixinho, subia em cima da manivela que ligava ao motor e com os pés forçava-a para que o motor arrancasse e pudesse então sair e fazer a distribuição e venda dos produtos de mercearia.

O Varela distribuía tudo ou quase tudo que as mercearias então vendiam. Uma das coisas que vendia era a Farinha Amparo, que dava prémios na troca de umas quantas embalagens vazias. Lembro de ter ganho uma boneca de Papelão quase tão grande como eu. Foi a boneca maior que tive e que muito bem a tratei durante vários anos. Lembro-me vagamente do vestido que minha mãe lhe fez, porque eu ainda não sabia como se fazia.

A minha prima Isabel, mais velha do que eu dois anos e muito mais desinibida do que eu, pois eu era muito envergonhada e chorona, deixa eu dizer isso, para que ela não o diga, também teve uma boneca igual à minha.

Ainda me lembro do tanque de lavar roupa, que ficava ao cimo das escadas íngremes de cimento, onde ela um dia decidiu dar banho à boneca. Coitada da boneca só tomou um banho na vida. O cartão inchou e se desfez na água do banho e lá foi ela, desfez-se para nunca mais voltar aos braços da sua amiga e dona que deve ter chorado baba e ranho sem tamanho.

O PRA que terminei ontem, fez-me recordar algumas vivencias desde menina, este texto não fez parte desse PRA, mas estes factos foram nele lembrados também.

Recordar é viver e foi isso que acabei de fazer.

Meu abraço fraterno

Clementina Gaspar

13 de Abril de 2012

Olá


Foto via google


Olá,
Hoje completei mais uma etapa na minha vida.
Não foi começada por iniciativa própria, mas assim mesmo decorreu razoavelmente.
Com alguns altos e baixos e a ajuda das formadoras cheguei ao fim.
Quero agora vir a entender, um dia, quais os ganhos profissionais que irei usufruir.
Até breve

domingo, 1 de abril de 2012

Torta ou Rocambole de Bacalhau

Hoje fiz uma receita de Torta de Bacalhau (Rocambole de Bacalhau) que me acompanha há alguns anos e que faço de longe em longe.
Foi uma receita  que tirei do Programa Mais Você há alguns anos.
Como tinha algumas coisas para preparar hoje, fiz a Torta, que até ficou bonitinha, mas não tirei foto e o site tem lá uma mas está tão sem graça que não a adicionei.
Várias pessoas que provaram pediram a receita, por isso deixo aqui para quem queira experimentar.
Quem não gosta de bacalhau pode fazer com outro peixe, fica bom na mesma.
Já fiz de pescada e fica muito boa também.

Torta de Bacalhau
(Rocambole de Batata e Bacalhau)


http://www.receitas.com/maisvoce/rocambole-de-batata-e-bacalhau-4d5069b052e0b252bc000c67
Ingredientes
Para o rocambole (Torta)
• 250 g de batata inglesa cozida, espremida e quente
• 1 colher (sobremesa) de manteiga
• 2 gemas
• 2 colheres (sopa) de queijo ralado
• 1 pitada de noz-moscada
• 1 colher (sopa) de amido de milho
• 1 colher (sopa) de farinha de trigo
• 1 colher (chá) de fermento em pó
• 1/2 xícara (chá) de leite
• Sal a gosto
• 2 claras em neve
Para o recheio
• 2 dentes de alho amassados
• 1 colher (sopa) de manteiga
• 1 xícara (chá) de leite
• 1 colher (sopa) de farinha de trigo
• 1 gema
• 1 colher (sopa) de molho de tomate (Não usei)
• 250 g de bacalhau demolhado,desfiado grosseiramente
• Cheiro-verde picado a gosto
Para a montagem
• 1 gema misturada com 1 colher (sopa) de azeite
• Queijo parmesão ralado para polvilhar

modo de preparo
Para o rocambole (Torta)
Numa tigela, junte 250 g de batata inglesa cozida, espremida, ainda quente, 1 colher (sobremesa) de manteiga, 2 gemas, 2 colheres (sopa) de queijo ralado, 1 pitada de noz-moscada, 1 colher (sopa) de amido de milho, 1 colher (sopa) de farinha de trigo, 1 colher (chá) de fermento em pó, 1/2 xícara (chá) de leite e sal a gosto.
Misture bem e acrescente 2 claras em neve.Mexa delicadamente para agregar todos os ingredientes.
Leve para assar numa forma rectangular (33 cm x 21 cm x 1,5 cm) forrada com papel-manteiga, untada e polvilhada com farinha de trigo, por 20 min a 180ºC.
Para o recheio
Numa panela, doure o alho na manteiga, acrescente o leite, a farinha de trigo e a gema.
Mexa rapidamente até ferver e engrossar.
Cozinhe em fogo médio por 3 min.
Acrescente 1 colher (sopa) de molho de tomate.
Deixe esfriar.Junte o bacalhau desfiado grosseiramente e o cheiro-verde a gosto.
Para a montagem
Desenforme a massa sobre um pano húmido, espalhe o recheio e com o auxílio do próprio pano enrole o rocambole.
Transfira para um prato de serviço que possa ir ao forno, pincele a mistura de 1 gema com 1 colher (sopa) de azeite, polvilhe queijo parmesão ralado e leve ao forno por 20 min para dourar.


Decore a gosto.



Espero que gostem

sexta-feira, 30 de março de 2012

Doces animados






Numa associação com o Blogue e Facebook de Doces Animados surgiram estas galinhas carregadinhas de CakePop's.











As Galinhas fui eu que montei, vi na net umas parecidas feitas em caixas de ovos de cartão.


Ficaram umas embalagens engraçadas, não ficaram?

Mas acho que ficaram também muito gostosas com os CakePop's dentro.

Lá nos Doces Animados podem encomendar várias coisas e também vão começar Workshops.

Os Bolos 3D são um espectáculo, não esqueçam de dar uma passadinha por lá para verem.


Façam uma vizitinha que vão gostar.  < Cliquem aqui para entrar lá no "DOCES ANIMADOS"

segunda-feira, 26 de março de 2012

Mais aproveitamentos de retalhos





3 cestas para uma estante de casa de banho, feitas de aproveitamentos de retalhos.
Eram pedaços que já traziam enchimento de dracalon.
A rendinha eu tinha.
Não ficaram um pouquinho maiores porque o tecido foi à justa.
Como alguém diz:
- Lixo que virou luxo

Boa semana

quinta-feira, 22 de março de 2012

Não ensinar ao filho a trabalhar .....

Bom dia!

Jardim de Belém
Tirada da net

Por aqui manhã cheia de Sol já com aquele cheirinho de Primavera.

Acabei de ligar o computador.
A primeira coisa que sempre faço é abrir o mail para saber se chegou alguma "novidade".
De Setembro para cá tenho andado sem tempo para fazer aquilo que gosto, que são os trabalhos manuais. Assim mesmo, ainda fiz umas coisinhas pequenas nos intervalos, pois não consigo estar muito tempo sem pôr a minha imaginação produtiva a funcionar. A Clara diz que eu sou "hiperativa". Serei? penso que não. Apenas não sei estar parada a olhar o tecto, a televisão ou mesmo as estrelinhas que brilham no céu.
Isto acontece porque eu nunca vi os meus pais parados a ver passar a vida a correr, sempre tinham que estar também ocupados.
Certa tarde de muito calor, naquela hora de calor tórrido que está tudo em casa a "giboiar" (fazer cesta) ou nos seus trabalhos. Eu estava à porta do Mercadinho, que então tínhamos em Candeeias-Recife, sentada num banquinho a fazer croché, para ocupar o intervalo de calmaria da hora do almoço. Chega-se um senhor que passava pela calçada, interpela-me e diz:
- Muito bem! ocupando a mente a fazer croché é bom. Porque enquanto conta um, dois, três, para a direita para esquerda, sua cabeça não pensa em coisas negativas, nem na vida do vizinho.
Será por isso que gosto de ter as mãos ocupadas para a cabeça não pensar naquilo que não deve?
E tudo isto surgiu hoje, ao abrir um mail e ler o seguinte pensamento:

Não ensinar ao filho a trabalhar é como ensinar-lhe a roubar.
(Provérbio Italiano)

Ensinar um filho a trabalhar desde tenra idade, isto é, ensinar-lhe a fazer pequenas coisas de acordo com a sua idade, como seja vestir-se, fazer a cama, arrumar seus brinquedos, pôr a mesa para as refeições, aprender a limpar o que suja, fazer o seu lanchinho, etc.... tudo sem grandes esforços para além da sua idade.
Para além de os ensinarmos a serem  independentes com as suas tarefas, estamos a fazer com que eles saibam desde cedo, que trabalhar faz parte de toda a nossa vida.
Estas pequenas coisas são trabalho infantil não se confunda com trabalho de exploração infantil, isso não.
Exploração infantil é dar trabalhos de adultos a crianças e pagar-lhes como criança, para além de não terem tempo para fazerem as suas brincadeiras de criança na idade certa.
Nós, os adultos, temos que saber transmitir, a necessidade de trabalhar para se conseguir alcançar os bens materias que desejamos.

A todos um bom dia.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sobre a Carambola

No passado Domingo, um médico brasileiro durante um programa, que já não recordo qual, falava sobre a Carambola poder levar à morte, principalmente a pessoas que fossem portadoras de insuficiência renal.
Deixo aqui o endereço de um lugar que podem visitar e tomar conhecimento sobre o uso da Carambola.
Quando cheguei no Brasil, a primeira casa onde morei tinha um pé de carambola e nessa altura estavam a amadurecer. Lembro que quando amaruceram apanhamos as frutas já bem madurinhas e comemos.
Eu era a única da casa que não conhecia esta fruta deliciosa, o resto dos familiares tinham vindo de Angola e já conheciam e me diziam que a fruta era muito agradável e gostosa.
Ficou sendo a minha fruta de eleição. Sempre descrevo que tem uma textura de talo de couve, com sabor de pêssego.
Poucas vezes a comi porque não era uma fruta que se comercializasse muito em Recife e quando aparecia era verde e cara.
Aqui em Portugal, em grandes superficíes já a vi à venda e sempre a preços altíssimos, mas também nunca a comprei.
Quando a fruta é seccionada tem um formato de estrela que nos cativa, assim como a cor e o brilho da polpa.
É uma fruta de facto muito bonita, apelativa e gostosa. Mas como quase tudo que é bonito....não presta ou faz mal.

Meu abraço fraterno e bom dia.